O melhor Site de Notícias de Indaial

Gaiolas de macacos em Indaial são protegidas com telas para evitar febre amarela

Objetivo é que mosquito que transmite doença não entre em contato com os primatas. Animais que não têm condições de retornar à natureza ficam em centro de proteção.

Macacos que vivem em um centro de proteção para animais em Indaial, no Vale do Itajaí, tiveram as gaiolas cobertas por telas para evitar contato com o mosquito transmissor da febre amarela. Na quinta-feira (4), a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC) confirmou a primeira morte de macaco com a doença no estado.

O primata, da espécie bugio, que morreu com febre amarela foi encontrado por um morador em Garuva, no Norte. A Dive-SC reforça que os macacos não são transmissores da doença.

Preocupação

Em Indaial, macacos recolhidos pela Polícia Militar Ambiental que não têm condições de voltar à natureza vivem no centro de proteção, o Projeto Bugio. Com a morte em Garuva, os profissionais do projeto redobraram a atenção.

“A nossa preocupação é que da região Norte do estado de Santa Catarina o vírus se desloque para a região do Vale de Itajaí. Aqui como a gente sabe que os nossos animais nunca foram expostos ao vírus, eles são totalmente suscetíveis. Então a gente tem observado, feito a vigilância da morte dos macacos. Caso o macaco morra, a gente notifica então os órgãos de saúde pública”, explicou o veterinário Júlio César de Souza.

Agora 1,5 mil metros de telas que servem como um mosquiteiro foram colocados nas 27 gaiolas onde vivem os 49 animais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.